Sexta-feira 17 de Setembro de 2021

Jorge Fonseca conquistou a 25ª medalha olímpica para Portugal em Tóquio2020, mas o bronze soube a pouco!

DR

DR

Jorge Fonseca, com a medalha de bronze ao peito na categoria de -100 kg (Judo) e Pedro Fraga e José Costa (que finalizaram a prova de Remo no 13º lugar) entraram na contabilidade pontual proposta pelo Comité Olímpico de Portugal, o primeiro nos medalhados (1º nível de apoio) e os segundos na categoria dos semifinalistas.

Neste sexto dia dos Jogos Olímpicos de Tóquio2020, para além dos destaques referidos, os restantes desportistas lusos tentaram as melhores posições mas, por um outro motivo, não conseguiram atingir o objectivo definido, se bem que, a este nível (olímpico) a pressão seja maior, nas várias variantes, em que nem sempre se percebe o que terá falhado.

Como exemplo mais flagrante, refira-se a situação denunciada pela ginasta norte-americana Simone Biles, que desistiu da competição de equipas (EUA), alegando problemas ligados à sua “saúde” mental, também alegadamente justificado pelos médicos da equipa. Tema que, por certo, poderá ter outras origens, aguardando-se que, em abono da verdade e da integridade desportiva, se conheça em pormenor o que realmente aconteceu.

Regressando a Jorge Fonseca, o judoca luso conquistou (28 anos), a 25ª medalha olímpica para Portugal e a terceira para o Judo, depois de Nuno Delgado em Sydney 2000 e Telma Monteiro no Rio 2016, desportista que referiu que “foi um dia épico, mas esta não era a medalha que eu queria, não foi por ela que trabalhei durante cinco anos, queria o ouro”, após o combate realizado no Nippon Budokan, a mítica casa do Judo mundial, na linha do que também o seu treinador, Pedro Soares, afirmou: “estamos contentes, mas não estamos satisfeitos”.

O foco de ambos está agora em Paris 2024, faltando apenas três anos.

Num dia extremamente emotivo, o judoca da Equipa Portugal, da categoria de -100kg, derrotou no combate decisivo pela medalha o canadiano Shady Elnahas. Ao fim de 3 minutos e 24 segundos, Jorge Fonseca marcou um wazari e segurou a vantagem até ao final do combate.

Isento da primeira ronda, venceu de forma fulminante o belga Toma Nikiforov, com um ippon aos 17 segundos de combate, o que lhe garantiu acesso aos quartos-de-final. Nesse combate encontrou o atleta do Comité Olímpico Russo Niiaz Iliasov e, no final do tempo regulamentar, persistia o empate. Foi só ao final de 3:55, e já com dois castigos para cada judoca, que Jorge

Fonseca conseguiu marcar um wazari e carimbar o passaporte para as meias-finais, onde defrontou e perdeu com o coreano Guham Cho, por wazari, num combate marcado por problemas físicos. “Fiz tudo cero o que tinha para fazer mas, infelizmente, a cãibra não me ajudou naquele momento da meia-final. Trabalhei imenso e agora o meu sonho é ser Campeão Olímpico, em Paris. Isto são os Jogos Olímpicos, aqui todos são fortes”, acrescentou.

Patrícia Sampaio, na categoria de -78kg, conseguiu uma vitória no primeiro combate, frente à venezuelana Karen Leon, mas foi afastada da competição pela alemã Anna-Maria Wagner, campeã do mundo em título. “Treinei muito e vinha com estratégias montadas, mas acabou por não resultar aquilo que eu tentei”, confessou Patrícia após a eliminação.

Na Natação, Tamila Holub foi 25ª classificada nas qualificações dos 800 metros livres, ao terminar a sua série com 8.40,04. No total das quatro eliminatórias, a passagem à final fechou a 8.20,58 – a mais rápida de hoje foi a americana Kathleen Ledecky, com 8.15,67.

A Natação portuguesa volta a competir em Tóquio na prova de águas abertas, a 4 e 5 de Agosto.

No Remo, Pedro Fraga e Afonso Costa venceram a final C da competição olímpica de Remo, em LM2x, no Sea Forest Waterway de Tóquio, tendo a dupla de remadores da Equipa Portugal obtido o 13º lugar final.

Pedro Fraga e Afonso Costa dominaram ao longo de toda a prova, sendo líderes em todos os pontos intermédios – 500, 1000 e 1500 – terminando os 2000m de extensão com mais de sete segundos de vantagem (6.24,44) sobre os segundos classificados, os chilenos Abaroa-Sanhueza (6.31,97).

COP

COP

No Tiro com Armas de Caça, João Paulo Azevedo terminou a competição olímpica de Trap no 20º lugar final.

No segundo e último dia de qualificação para a final, o atirador da Equipa Portugal começou com uma série limpa de 25 pratos partidos, posicionando-se no 13º lugar. A última série foi iniciada com uma falha no segundo prato, a que juntou outra mais à frente. Com um total de 120 pratos, em 125, e séries de 23+25+24+25+23, João Paulo Azevedo fechou em 20º.

Na Vela, a dupla de 49er portuguesa, Jorge Lima e José Costa, terminou as regatas de quinta-feira na 10ª posição da classificação geral, com um total de 50 pontos, 39 pontos “net”. Ao fim de seis regatas, a liderança está com a dupla britânica Dylan Fletcher e Stuart Bithell, que soma 32 pontos, 18 pontos “net”. Nas regatas de hoje, os velejadores da Equipa Portugal abriram com um 7.º lugar, mas foram desqualificados na segunda.

No segundo dia de regatas para a classe 470, Pedro e Diogo Costa ocupam o 15º lugar da classificação geral.

Com quatro regatas cumpridas, os portugueses pontuaram em 15º e 14º e acumulam 52 pontos, 37 pontos “net”. Os australianos Mathew Belcher e Will Ryan continuam na liderança, com 9 pontos (4 pontos “net”).

Carolina João subiu uma posição na classificação geral da competição de Laser Radial.

Na 7ª regata, a velejadora da Equipa Portugal foi 26ª classificada, tendo depois terminado em 31º lugar a oitava. Quando faltam duas regatas para terminar a fase regular da competição, Carolina João ocupa a 33.ª posição da geral, com 230 pontos (194 pontos net). Na liderança continua a dinamarquesa Anne-Marie Rindom, com 38 pontos (25 net).

COP

COP

O calendário para o 7º dia de provas, que se inicia na madrugada desta sexta-feira, começa com a presença portuguesa no Judo, com Rochele Nunes (+78 kg), pelas 3 horas, seguindo-se Lorène Bazolo nas eliminatórias dos 100 metros (atletismo), pelas 3h40; Jorge Lima e José Costa nas regatas do 49er (4h); Pedro Costa e Diogo Costa nas regatas do 470 (4h); Carolina João na regata do Laser Radial (4h); Antoine Launay na meia-final da canoagem (6 h e 8 horas, se ficar apurado para a final), seguindo-se (9h) Rochele Nunes se chegar à final; Evelise Veiga e Patrícia Mamona estarão na qualificação do triplo-salto (11h05); Auriol Dongmo actua na qualificação do peso (11h25) e a selecção masculina de Andebol jogará o tudo ou nada para garantia a presença na fase seguinte ante a Dinamarca.

Boa sorte #Equipa Portugal

© 2021 Central Noticias. Todos os direitos reservados. XHTML / CSS Valid.