Quarta-feira 17 de Janeiro de 4227

Desfile de estrelas portuguesas do jornalismo e do desporto nos Prémios CNID

CNID-Troféu-2021-29-11-2021O antigo Mercado de Santa Clara (na Feira da Ladra) foi o palco da cerimónia da entrega dos prémios CNID relativamente aos anos de 2019, 2020 e época 2020/2021, onde foram distinguidas algumas das principais figuras ligadas do desporto nacional.

Duas novidades saltaram logo de início: a primeira com a transmissão da mensagem gravada pelo Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, onde enalteceu o especial e importante papel que os jornalistas têm numa sociedade em trajecto errático, tendo que se pretende uma “comunicação social forte para haver democracia”, em todas as latitudes e, mormente, no desporto, que “arrasta” multidões.

O segundo, porque o CNID Associação dos Jornalistas de Desporto, decidiu, ao fim de mais de duas dezenas de anos, atribuir diplomas de sócio de mérito a associados que tem colaborado em vários cargos e diversos órgãos sociais, no que se pensa seja um acto de, sempre que se justifique, sejam cumpridos os estatutos nesta matéria e desde que os elementos a realçar estejam vivos.

Mário Moniz Pereira, o grande Mestre do Atletismo e co-autor da conquista da primeira medalha de ouro para o desporto português (1984, através do título olímpico alcançado por Carlos Lopes, por ele treinado) e o fotógrafo conimbricense conhecido como “Formidável”, foram reconhecidos a título póstumo e a quem foi designada uma medalha comemorativa dos 55 anos da instituição.

Considerando que em 2020 não foram distribuídos os prémios ao ano de 2019 (a mesa-tenista Fu-Yu, medalha de ouro nos Jogos Europeus; e o judoca Jorge Fonseca, campeão mundial) foram distinguidos com os respectivos troféus.

GALA CNID 2021 _ david martins

GALA CNID 2021/ Foto: David Martins

O futebolista Bernardo Silva, que em 2019 foi o jogador português mais brilhante no estrangeiro, ficou o com o respectivo prémio, que foi recebido pelo pai.

No ano de 2020, os vencedores foram os ciclistas Maria Martins (medalha de bronze nos mundiais de pista) e João Almeida (4º classificado no Giro de Itália), depois de 15 dias com a camisola rosa vestida.

Nos Prémios CNID relativos ao ano de 2020, o jornalista Rui Santos (SIC) foi brindado com o prémio “Neves Sousa”, enquanto José Moreira (Record) conquistou o Prémio Nuno Ferrari e a Rádio Hertz (Tomar) foi considerada para o Prémio Artur Agostinho.

Rita Latas (SportTv) recebeu o prémio Vitor Santos como revelação, por ter sido a primeira jornalista do sexo feminino que se tornou uma mulher de relatos de futebol na TV, sendo que Murillo Lopes (ex-jornalista) recebeu o Prémio Rodrigo Pinto.

Nos desportistas, Maria Martins recebeu um segundo prémio como atleta; Norberto Mourão conquistou o Prémio para Atleta Paralímpico da paracanoagem, com a Federação Portuguesa de Ciclismo a receber o prémio pelos êxitos alcançados nesse ano.

Ainda em termos desportivos e no que se refere à época de 2020/2021, os premiados foram

Iuri Leitão (Tavfer-Measindot-Mortágua), campeão do Mundo, na disciplina de Scratch, na primeira vez que o Ciclismo português conquistou tal título na história da disciplina; Rúben Amorim (melhor treinador da I Liga), Bruno Pinheiro (melhor treinador na II Liga).

Também foram distinguidos Pedro Pichardo (campeão olímpico no triplo salto), Patrícia Mamona (vice-campeã olímpica), Filipa Martins (melhor resultado pessoal na final dos Jogos Olímpicos para a ginástica portuguesa), Ana Catarina Pereira (considerada a melhor jogadora (guarda-redes) mundial em Futsal, que não puderam estar presentes.

Ruben Amorim (Sporting) e Bruno Pinheiro (Estoril) foram considerados os melhores treinadores da I e II Liga, respectivamente, e o Sporting foi distinguido por ter conquistado o maior número de troféus, em várias competições europeias.

Quanto aos jornalistas, João Pedro Mendonça  (RTP) conquistou o prémio “Alves dos Santos” para Televisão; Gil Carvalho  (Jornal Terras do Demo”), ganhou o Prémio Imprensa Regional; Filipe Alexandre Dias  (O Jogo/Record) recebeu o Prémio Neves Sousa; José Manuel Delgado  (A Bola), foi distinguido com o de Carreira – Prémio David Sequerra; Mariana Fernandes  (Observador) foi a Revelação – Prémio Vítor Santos; Ricardo Espírito Santo

Realizador de Televisão obteve o Prémio Excelência; Miguel Guerreiro  (SIC) foi vencedor do prémio Jornalista – Reportagem (sobre os Jogos Olímpicos de Tóquio, distinguidos que tiveram oportunidade de agradecer ao CNID, um por um, a distinção com que os presentearam.

Uma festa em novel instalação, simples mas apelativa, onde Manuel Queiroz, presidente do CNID, teve oportunidade para afirmar que há muito a fazer pela comunicação social na área desportiva, em especial junto dos jornalistas especialistas, face aos novos paradigmas vigentes e para que haja cada vez mais e melhores jornalistas do desporto.

© 4227 Central Noticias. Todos os direitos reservados. XHTML / CSS Valid.