Terça-feira 27 de Outubro de 2020

Pedro Sousa e Jaume Munar na final do Lisboa Belém Open no CIF

Pedro Sousa (111.º ATP) e Jaume Munar (112.º), os dois tenistas mais cotados, vão disputar, este domingo, a final do Lisboa Belém Open, torneio do ATP Challenger Tour, que é organizado pela Unisports, a MP Ténis e a Federação Portuguesa de Ténis, com os apoios da Câmara Municipal de Lisboa e da Junta de Freguesia de Belém.

DR

DR

O lisboeta confirmou o favoritismo e venceu mais um duelo de amigos, desta vez ao passar pelo italiano Alessandro Giannessi (164.º) com os parciais de 6-4 e 6-4.

O primeiro duelo da jornada desenrolou-se de forma equilibrada, mas também imprevisível. Entre várias quebras de serviço, o português perdeu a liderança inicial e ficou rapidamente dois “breaks” atrás, mas ao sexto jogo surgiu o erro que desempenhou um papel importante no desfecho do primeiro “set”: Giannessi cometeu três duplas faltas que lhe custaram um dos “breaks” de vantagem e minutos depois uma outra que recolocou Sousa a par e passo no marcador. Com a igualdade restabelecida, Sousa elevou o nível de jogo numa fase fundamental e foi recompensado com a vitória na primeira partida.

Se na eliminatória anterior apostou na esquerda paralela para tirar Dmitry Popko da zona de conforto, este sábado, face às características do adversário esquerdino, o português recorreu à direita cruzada para desequilibrar Giannessi e tentar fechar os pontos com a esquerda cruzada na zona do “court” deixada em aberto.

No final do jogo, Pedro Sousa adiantou que “o encontro não foi tão bom como esperava. Ele é um adversário que dá menos ritmo e que varia mais o jogo, a direita vem muito rápida, a esquerda tanto vem alta, como em ‘slice’ e faz uns ‘amorties’, é canhoto e isso muda o jogo. Não foi tão limpo, nenhum de nós jogou bem no início e ele acabou por cometer uns erros quando ia à frente que fizeram a diferença.”

Este domingo, Pedro Sousa pode igualar o recorde do treinador Rui Machado, que é o português com mais títulos de singulares (oito) conquistados no ATP Challenger Tour.

Na outra meia-final, o espanhol Jaume Munar agarrou a segunda e última vaga na grande final, ao superar Federico Gaio (136.º) pelos parciais de 6-3 e 6-0.

Depois de um primeiro “set” bastante equilibrado, o “break” conseguido logo a abrir o segundo ditou a superioridade de Munar, que agarrou a liderança do encontro e não mais a largou frente a um adversário que na véspera jogou durante três horas, carimbando de forma muito autoritária a quarta vitória da semana — todas em dois “sets”.

Se Pedro Sousa estará pela 15.ª vez na final de um Challenger, para Jaume Munar será a sétima neste circuito (tem quatro títulos conquistados). O frente-a-frente entre ambos regista apenas um encontro, favorável ao espanhol, que venceu na primeira ronda do ATP 500 de Barcelona, em 2019.

A grande final de singulares do Lisboa Belém Open 2020 está marcada para as 10h30 e será transmitida em directo na Sport TV 4.

A fechar este sábado, foi coroado o primeiro campeão português desta edição: na final de pares, Gonçalo Oliveira e Roberto Cid Subervi (da República Dominicana) derrotaram o finlandês Harri Heliovaara e o checo Zdenek Kolar por 7-6(5), 4-6 e 10-4 para conquistarem o primeiro título enquanto dupla.

Se para o dominicano se tratou de uma estreia absoluta a vencer no ATP Challenger Tour, para o português — que ocupa a 81.ª posição no “ranking” mundial de pares — foi a 10.ª conquista na variante só neste circuito, 33.ª se contabilizados os 20 títulos que ergueu em provas ITF (aos quais acrescenta ainda outros sete em singulares).

No final da partida, Gonçalo salientou que “o único título que tinha ganho em Portugal foi em Vale do Lobo, um Future em pares, mas este tem outro sabor. Vou guardar boas recordações deste torneio, como sempre guardei, já tinha feito a final e foi aqui que tive a minha primeira vitória em singulares (no ATP Challenger Tour). Agradeço ao Roberto pela semana e espero vir cá para o ano defender o título”.

 

© 2020 Central Noticias. Todos os direitos reservados. XHTML / CSS Valid.