Sexta-feira 12 de Abril de 2024

Bolsas de Educação Jogos Santa Casa beneficiam 47 atletas olímpicos, paralímpicos e surdolímpicos

IMG_6423

DR

Na cerimónia de entrega das Bolsas de Educação Jogos Santa Casa, agora designadas por Programa IMPULSO | Bolsas de Educação Jogos Santa Casa, realizada nesta quarta-feira na Reitoria da Universidade de Lisboa, 47 foram os atletas beneficiados.

Com as épocas desportivas a entrar nas várias fases de apuramentos para as competições internacionais mais importantes, 36 atletas olímpicos e 11 atletas paralímpicos e surdolímpicos, de 15 modalidades, receberam a correspondente Bolsa, cujo valor total ascende a 135 mil euros.

As Bolsas de Educação Jogos Santa Casa comemoram, este ano, o 10º aniversário, desde que o programa se iniciou, em 2013.

A edição deste ano, que tem como assinatura “Juntamos a educação à ambição desportiva”, tem a particularidade de celebrar dez anos de vida e de ter atribuído bolsas em duas modalidades que são uma novidade no Programa: a Equestre e a Breaking (Dança Desportiva).

Deste modo, são 24 as modalidades abrangidas por estas bolsas, cujo objetivo é incentivar os atletas olímpicos, paralímpicos e surdolímpicos a conciliarem a carreira académica com a desportiva e, deste modo, evitar o abandono prematuro do desporto de alto rendimento e o abandono precoce dos estudos.

Susana Veiga, nadadora paralímpica, é uma das bolseiras do Programa e explicou a importância que esta bolsa tem na sua vida, referindo que “sou bolseira dos Jogos Santa Casa há três anos, na licenciatura de Educação Básica, da Escola Superior de Educação de Lisboa, e é um privilégio ter este apoio e uma grande ajuda para nós, atletas de alto rendimento. Viver uma carreira dual é um desafio diário e a Bolsa de Educação Jogos Santa Casa dá-me motivação para prosseguir com os meus estudos, lado a lado com a minha atividade enquanto nadadora”.

Para Evelise Veiga, atleta olímpica no salto em comprimento e estudante do curso de Gestão, reforçou que “nunca é fácil conciliar a educação com a alta competição mas, felizmente, ao longo destes anos, tenho andado de mãos dadas com os Jogos Santa Casa, que me têm feito acreditar que sim, que é possível conseguir conciliar ambas as carreiras. Para nós, os estudantes-atletas, isso é muito importante, porque acabamos por nos sentir valorizados pelo esforço que fazemos diariamente para conseguirmos alcançar os nossos objetivos”.

Tiago Neves, nadador surdolímpico e finalista do curso de mestrado de Engenharia Informática, do Instituto Superior Técnico, partilhou a visão das suas colegas atletas, ao salientar que “sou bolseiro há sete anos e posso dizer que as bolsas têm sido determinantes. Ajudam a diminuir as despesas com as propinas, com os materiais académicos e com as deslocações, o que contribui bastante para gerar mais motivação para conciliar a formação académica com a atividade desportiva de alto rendimento”.

jogos santacasaO Programa IMPULSO | Bolsas de Educação Jogos Santa Casa é protagonizado em parceria do Comité Olímpico de Portugal e do Comité Paralímpico de Portugal e, desde que nasceu, em 2013, atribuiu um total de 422 Bolsas a 215 atletas, de 24 modalidades, num valor superior a 1,2 milhões de euros.

Sandro Araújo, vice-presidente do Comité Paralímpico, salientou que “este projecto é impactante na vida dos atletas, porquanto promove uma maior igualdade e permite uma ajuda que se torna significativa para os envolvidos, em que se verifica um aumento da autoestima com vista a promover as duas carreiras em paralelo, com ganhos que tem enorme repercussão para a vida de cada um”.

José Manuel Constantino, presidente do Comité Olímpico de Portugal, como que afinou pelo mesmo diapasão, tendo salientado que “a taxa de habilitações literárias dos envolvidos neste projecto subiu de forma significativa nos últimos anos, cifrando-se agora na ordem de mais de 60% comparativamente com o que se verificou vinte anos atrás, enaltecendo os Jogos Santa Casa pelo “Impulso” que esta medida tem tido junto dos atletas, até pelo pioneirismo neste apoio financeiro de largo alcance socialmente na vida de cada um, o que também tem tido seguimento por parte de algumas autarquias, de forma complementar, como factor inovador”, tendo focado ainda “o exemplo que é dado pela lançadora olímpica Irina Rodrigues, que está a acabar o curso de Medicina e integra a selecção portuguesa de atletismo”.

IMG_6422

DR

Edmundo Martinho, Provedor da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, salientou que “o Programa IMPULSO | Bolsas de Educação Jogos Santa Casa nasceu de uma palavra chave (Inspiração) que tem sido o factor motivante – e gratificante para os Jogos Santa Casa – pelo facto de vermos que está a dar os resultados que se pretendiam. São dez anos de “Impulso”, este ano podendo ser acoplados aos 525 anos de vida da Santa Casa e aos 240 anos da implementação da Lotaria Nacional, pelo que a intenção é manter este ritmo ou superá-lo em função de mais necessidades em função das candidaturas que sejam apresentadas”.

Com as competições a pontuar desde o primeiro dia deste ano, no que respeita ao apuramento para os Jogos Olímpicos de Paris’2024, nem todos os bolseiros estiveram presentes, mas ficou a certeza de que, neste âmbito, o “Impulso” está a funcionar em pleno.

Confiança não falta e, com isso, os atletas sentem-se não só mais confortáveis, mas também com uma responsabilidade acrescida! Uma boa forma de educar pela ética!

© 2024 Central Noticias. Todos os direitos reservados. XHTML / CSS Valid.