Terça-feira 28 de Maio de 2024

Millennium Estoril Open fecha portas neste domingo e em beleza

Num dos grandes duelos desta edição do Millennium Estoril Open, Pedro Martinez (77º ATP) vestiu o fato de gala e bateu Casper Ruud (oitavo) por 6-4, 4-6 e 6-4 em 3h08 para atingir a terceira final no circuito maior, primeiro no Clube de Ténis do Estoril.

Tenis-EstorilOpen----05-04-2024

Estoril Open

Com uma enxurrada de winners, o espanhol de 26 anos (antigo top 40) apostou numa agressividade constante para superar um oponente do top 10 pela primeira vez na carreira, depois de seis derrotas frente a essa elite. Muitas subidas à rede, amorties, paralelas (em especial de esquerda), respostas ao serviço profundas e velozes, Martinez utilizou todo o cardápio ofensivo ao seu dispor para ultrapassar um dos melhores do mundo em terra batida.

Num duelo terminado já perto das 21 horas e que fez as delícias dos presentes, o atual número cinco espanhol (vai regressar aos 60 melhores do mundo ao marcar presença na final e poderá ficar perto do top 50 novamente se vencer o título), agora numa série de nove triunfos consecutivos (amealhou o Challenger de Girona na semana anterior), impediu a revalidação do troféu por parte do norueguês, pelo que o Millennium Estoril Open vai continuar sem um bicampeão.

Pedro Martinez tornou-se, assim, no quarto espanhol a disputar a final do maior torneio de ténis português. A decisão deste domingo será a terceira da carreira a nível ATP (primeira desde fevereiro de 2022) e para arrecadar o segundo troféu neste nível terá de vencer Hubert hurkacz, outro tenista dentro dos 10 melhores do mundo e contra quem nunca conseguiu vencer um embate em três compromissos anteriores entre ambos.

Hubert Hurkacz (10º ATP), polaco, que garantiu o acesso à primeira final em terra batida no principal circuito em pleno Millennium Estoril Open. A terceira vitória da semana deu-se às custas do chileno Cristian Garin (112º), carrasco de Nuno Borges na véspera, com os parciais de 6-3, 3-6 e 6-3 em 1h59.

Na primeira semifinal ATP na superfície, o gigante de 1,96m, segundo cabeça de série do maior torneio de ténis em Portugal, arrecadou 75% dos pontos com o primeiro serviço e reagiu da melhor forma à cedência do segundo parcial ao entrar de forma arrasadora na decisão para não mais largar a vantagem.

Sete anos depois de conquistar um título ITF em Lisboa (Racket Centre), Hurkacz regressa a uma final em solo nacional. A decisão do Millennium Estoril Open será a décima a nível ATP (7-2 em finais) e primeira na presente temporada.

Aconteça o que acontecer, o tenista de 27 anos tem garantida a ascensão ao oitavo posto do ranking, o que vai igualar o seu máximo já atingido.

A final de pares do Millennium Estoril Open vai ser discutida entre Gonzalo Escobar/Aleksandr Nedovyesov e Sadio Doumbia/Fabien Reboul, duas duplas que se estreiam na decisão do maior torneio de ténis organizado em Portugal.

Os primeiros a assegurarem um lugar no encontro de atribuição do título foram Escobar e Nedovyesov. O equatoriano e o cazaque derrotaram os campeões em título, os belgas Sander Gille e Joran Vliegen, por 6-2 e 6-4 em pleno Estádio Millennium.

cristian garin e nuno borges quartos final_8601

Pedro Estevens / Central Noticias

Respetivamente 53º e 44º classificados na hierarquia da variante, Escobar e Nedovyesov já conquistaram dois títulos lado a lado, ambos em 2023: primeiro na terra batida de Bastad, depois no piso rápido de Sófia.

Depois, no Court Cascais, Doumbia e Reboul confirmaram o estatuto de segundos cabeças de série com um triunfo por 6-3 e 7-6(3) sobre o monegasco Romain Arneodo e o austríaco Sam Weissborn.

Os dois franceses (32º e 33º no ranking) perseguem o terceiro título ao mais alto nível, depois de Chengdu em 2023 e de Montpellier já em 2024, e o segundo em Portugal, pois venceram um Challenger em Oeiras na temporada de 2022.

A final de pares da nona edição do Millennium Estoril Open está agendada para as 12h30 de domingo no Estádio Millennium.

© 2024 Central Noticias. Todos os direitos reservados. XHTML / CSS Valid.