Sábado 17 de Janeiro de 1079

F. C. Porto colocou Benfica a sete pontos da liderança na Liga Bwin

Porto vs sl benfica 30dez_7014Com três golos – o primeiro dos quais não confirmado pelo VAR – num quarto de hora, o F. C. do Porto depressa deu a entender que afastar ainda mais o Benfica do pódio dos líderes, numa meia semana em que o ambiente no futebol nacional voltou a estar ao rubro.

A triangulação Pizzi, Jorge Jesus, Rui Costa – não interessando especificamente a ordem das prioridades e dos factos e das funções – deu no que deu e o técnico foi obrigado a despedir-se do clube da Luz depois de um ano e meio em que nada saiu certo para qualquer lado.

Com este ambiente, difícil seria o retorno, quase num ápice, da equipa do Benfica aos melhores momentos, o que foi agravado pelo falecimento da mãe do novo técnico (Nélson Veríssimo) da formação encarnada.

O estado de espirito geral com que o Benfica se apresentou no Estádio do Dragão não podia ser o pior.

Pelo que não foi nada agradável verificar que, em três minutos, os portistas chegaram ao 2-0, com golos de Fábio Vieira (34’) e Pepê (37’), que deram o primeiro “safanão” na equipa benfiquista que, ainda assim, reduziu (46’) para 2-1 com um tento obtido por Yaremchuck, que podia ter aberto o caminho para uma eventual recuperação.

Isto porque, contas feitas no final, a posse de bola foi de 55/45% para os portistas, que também comandaram o número de remates (15-13), dos quais 6-5 para a baliza, a demonstrar que o equilíbrio foi possível.

Só que – como se torna inevitável – com o calor do jogo, André Almeida (amarelado no primeiro tempo) repetiu a dose indisciplinar e foi-lhe mostrado o segundo cartão, logo seguido pelo vermelho, quando decorria o minuto 49’, aqui sim a quase liquidar o Benfica de chegar mais longe.

Com menos um jogador, mais a mais um defesa de categoria, o Benfica passou a encontrar mais dificuldades, ainda que continuasse a dar luta tenaz, apesar de também ter criado oportunidades de marcar, mas que não surtiram efeito, como foi o caso, por exemplo, de Gonçalo Ramos (63’).

Aproveito o Benfica (68’) para fechar o marcador com o terceiro golo da partida, quando Taremi surgiu, entre os centrais benfiquistas, a desmarcar-se sem ninguém a chegar-se ao pé, rematando com o pé esquerdo que levou a bola ao fundo da baliza, passando também por entre as pernas de um Odysseas que não conseguiu fazer melhor.

Com tudo isto, sem se colocar em dúvida a justa vitória do F. C. do Porto, o Benfica passou a estar a sete pontos de portistas e sportinguistas, criando um maior “peso” para o Benfica, que não pode sofrer mais revezes para tentar recuperar a partir da 17ª jornada, a última da primeira volta, que se iniciará no dia 7 de Janeiro.

Destaque desta 16ª jornada foi também a goleada (6-0) imposta pelo Sporting de Braga ao Arouca, no campo deste, com três golos em cada parte e onde Vítor Oliveira entrou de rompante a marcar por três vezes seguidas (5’, 12’ e 26’).

Os outros golos foram alcançados por Iuri Medeiros (71’, de grande penalidade) e por Roger (74’ e 80’).

Uma partida em que o domínio territorial foi do Arouca (52/48%) mas em que nos remates (6-11, dos quais 0-8 para a baliza) o Braga justificou, mais rapidamente, como se marcam seis golos sem espinhas!

Sob o comando de César Peixoto, o Paços de Ferreira alcançou, em casa, o segundo triunfo consecutivo ao derrotar (2-1) o Santa Clara, com golos de Denilson (69’ e 82’), tendo Morita (41’) marcado pelos açorianos de Ponta Delgada.

Aqui também o Santa Clara teve o domínio nos remates (9-11, dos quais 3-4 para a baliza), com os pacenses a terem mais bola (55/45%), o que os visitantes não souberam aproveitar para marcar mais, ainda que tenham aberto o marcador.

Com o Famalicão-Belenenses SAD adiado devido ao Covid-19 – tal como se tinha verificado na 13ª jornada e juntando ainda a situação do Benfica-Belenenses SAD, a correr no Conselho de Disciplina da FPF pelo mesmo motivo – não é possível apresentar uma classificação geral global, sendo que o F. C. do Porto segue no comando, com 44 pontos (41-9 em golos), os mesmos que o Sporting (30-7 em golos), mantendo-se o Benfica em 3º, com 37, seguido do Sporting de Braga (31), Estoril Praia (25), Portimonense (24), Gil Vicente e Guimarães (23), Marítimo e Paços de Ferreira (17).

Nos marcadores, Darwin (Benfica) mantém-se líder (13), seguido de Luis Diaz (FC Porto), 12; Navarro (Gil Vicente) e Ricardo Horta (Braga), 9; Banza (Famalicão) e Taremi (FC Porto), 8; Rafa (Benfica), 7; André Franco (Estoril), Edwards e Estupiñán (Guimarães), João Pedro (Tondela) e Paulinho (Sporting), todos com 6 golos.

A 17ª e última jornada da primeira volta começa com o Santa Clara-Sporting (dia 7, 18h30), registando-se que o Benfica recebe o Paços de Ferreira (dia 9, 18h) e o F. C. Porto desloca-se ao Estoril (dia 8, 18h).

 

© 1079 Central Noticias. Todos os direitos reservados. XHTML / CSS Valid.