Domingo 03 de Dezembro de 2215

Pela segunda vez, Sporting nos oitavos da Liga dos Campeões

ucl 2021 modelo foto Alexander Hassenstein

Alexander Hassenstein / UCL

Cumprindo na íntegra os objectivos primários, o Sporting logrou atingir os oitavos de final da Liga dos Campeões, ainda que tendo encontrado dificuldades inesperadas frente ao Borússia de Dortmund, mas recuperando através do aproveitamento de dois deslizes da defesa alemã.

Com o triunfo de 3-1, depois de ter estado a vencer por 3-0, os leões quase estragavam a festa quando (90+3’) permitiram o ponto de honra do Borússia numa altura em que ainda faltavam quatro minutos para o final da partida, contando os sete minutos atribuídos pelo árbitro como compensação da paragem de jogo quando da pequena “guerra” entre jogadores, que levou à expulsão de Emre Can.

Pela segunda vez na história do Sporting na Liga dos Campeões (incluindo a antiga Taça dos Clubes Campeões Europeus de Clubes), a equipa ora liderada por Rúben Amorim soube tirar partido táctico e colocação de Pedro Gonçalves no terreno, que adivinhou onde a bola iria ficar em cada uma dos erros cometidos pelos jogadores alemães, um fruto que o ponta-de-lança sportinguista soube saborear ao marcar os dois primeiros golos no espaço de nove minutos, que liquidaram um Borússia que não deu conta de si.

As equipas como que entraram de rompante, face à velocidade gerada na movimentação, ainda que sem fazer perigar qualquer das balizas, pese embora os alemães tivessem levado vantagem, quando obrigaram Adán a defesas apertadas (7 e 22’), enquanto os leões tinham grandes dificuldades em acertar a estratégia de ataque, conquanto os seus jogadores estavam a avançar sem coordenação, corriam atrás da bola e fizeram vários passes sem destino.

Num ápice (30’), Pedro Gonçalves aproveitou um passe longo de Coates e isolou-se depois do defesa Schulz ter falhado a intervenção, tendo o avançado sportinguista feito um pequeno desvio da bola para a introduzir na baliza, para um 1-0 desejado.

Nove minutos depois, Matheus Reis serviu Sarabia, antecipando-se a Akanji que acabou por colocar a bola nos pés de Pedro Gonçalves, chegando a um 2-0 reconfortante mas não conforme o tempo que ainda falta jogar.

Tanto que os alemães voltaram à carga e estiveram à beira de reduzir a vantagem leonina, quando Gonçalo Inácio (40’) foi obrigado a substituir Adán na baliza e atirar a bola para canto, do qual nada resultou, chegando com o Sporting a vencer por margem (dois golos) que garantiam o apuramento para a fase seguinte da Liga dos Campeões.

No segundo tempo, os leões entraram para resolver o apuramento e até podiam ter chegado ao 3-0 se Pedro Gonçalves e Sarabia não se desentendessem nos últimos passos, já dentro da grande área da baliza à guarda dos alemães, não conseguindo marcar depois de uma grande arrancada, com a bola a passar dos pés de um para outro, perdendo a jogada dentro da pequena área.

Depois de uma “borrasca” entre vários jogadores, a meio campo, o árbitro deu ordem de expulsão a Emre Can e o Borússia passou a jogar com menos uma unidade, que complicou o sistema para o segundo tempo, o árbitro pediu a opinião do VAR sobre uma eventual queda de Paulinho dentro da grande área da baliza à guarda de uma jogadores alemã.

Dirigiu-se ao écran colocado à disposição e depois assinalou a grande penalidade que Pedro Gonçalves, sem concentração, atirou para o guarda-redes defender, valendo o adiantamento de Porro para fazer a recarga vitoriosa e chegar ao 3-0 (81’).

A partir daqui, o Sporting sentiu-se “apurado” e tirou a “pressão” do momento, mas os alemães não; tinham que fechar o programa para o perder e ainda tiveram tempo de fixar o resultado em 3-1, num golo apontado por Brandt.

Ainda em pandemia após a quarta vaga, o Estádio José Alvalade apresentou uma elevada enchente, em que 41.341 (40.835 contra o Besiktas) adquiriram bilhetes para este jogo, dos quais cerca de dois mil adeptos do Borrússia

No dia 8 de Dezembro terá lugar a última ronda desta fase de grupos e, poucos dias depois, as 16 equipas apuradas para os oitavos de final conhecerão o adversário para esta segunda fase.

Sob a direcção do espanhol Carlos del Cerro Grande, a equipa do Sporting alinhou com Adán; Feddal, Coates e Gonçalo Inácio; Porro (Ugarte, 88’), João Palhinha, Matheus Nunes e Matheus Reis (Ricardo Esgaio, 67’); Sarabia (Nuno Santos, 68’), Paulinho (Tiago Tomás, 82’) e Pedro Gonçalves (Flávio Nazinho, 88’).

© 2216 Central Noticias. Todos os direitos reservados. XHTML / CSS Valid.